16
julho
2012
13:30

7ª Mostra Mundo Árabe de Cinema estreia no Centro Cultural Banco do Brasil, dia 17, com filmes inéditos

Copyright © 2012 Icarabe.orgO filme Crônica dos Anos de Ira, que ganhou a Palma de Ouro em Cannes, estará em cartaz no CCBB

A 7ª Mostra Mundo Árabe de Cinema, que vem sendo promovida pelo ICArabe – Instituto da Cultura Árabe e Câmara do Comércio Árabe Brasileira desde 26 de junho no CineSESC, na Cinemateca e na Galeria Olido, chega ao CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil no dia 17 de julho e fica em cartaz até o dia 22. A etapa do CCBB trará filmes inéditos, que serão exibidos com exclusividade no espaço. O destaque fica para “Nascido em 25 de Janeiro”, do diretor egípcio Ahmad Rashwan, que virá ao Brasil para o lançamento e participará de um encontro com o público, no dia 21, e para o filme “Crônica dos Anos de Ira” (veja programação abaixo), ganhador da Palma de Ouro de Cannes.

A 7ª Mostra Mundo Árabe de Cinema apresenta 32 produções (20 delas estarão em cartaz no CCBB), entre documentários e ficções, que retratam a realidade política, social e cultural dos países árabes e obras brasileiras com temáticas relacionadas à imigração árabe no Brasil ou à relação do Brasil com os países árabes e muçulmanos. Este é o maior evento de cinema árabe realizado no Brasil, que este ano contou com a presença da curadora Rasha Salti e de diretores internacionais, para encontros e debates inéditos.

A curadora Rasha Salti é uma liderança do movimento de cineastas do Mundo Árabe e tem experiência com os mais importantes festivais árabes da atualidade, como Abu Dhabi e Dubai. É curadora da mostra Mapeando a Subjetividade: cinema experimental árabe dos anos 60 até os dias atuais, apresentada em três partes (2010, 2011 e 2012) no Museu de Arte Moderna de Nova Iorque (MoMA), que recebeu grande aceitação de crítica americana e iniciará sua itinerância pelo Brasil na 7ª Mostra Mundo Árabe de Cinema. O Brasil será o primeiro país da América Latina e o segundo do mundo a receber a mostra Mapeando a Subjetividade.

A Mostra também apresenta filmes contemporâneos, como o filme “Nascido em 25 de Janeiro” que relata os movimentos a partir da “Primavera Árabe” de 2011 no Egito. O diretor do filme, Ahmad Rashwan deverá estará presente para relatar os movimentos do ano passado, bem como a situação atual do Egito e as perspectivas para o futuro.

 

Sintonia com as mudanças no Mundo Árabe

Em 2011 ocorreram diversos levantes populares nos países árabes que resgataram o sentimento de transformação e despertaram a atenção de todo o mundo. A chamada “Primavera Árabe”, que teve início no Egito, revelou um movimento de jovens de diversas nacionalidades ávidos por mudança, democracia e justiça, evidenciando a proximidade de expectativas da juventude árabe com as de outros países do Ocidente e Oriente.

Este movimento certamente influenciou a programação de diversas mostras de cinema realizadas no mundo. Neste contexto, a 7ª Mostra Mundo Árabe de Cinema traz uma seleção de filmes que integram a Mostra Mapeando a Subjetividade: cinema experimental árabe dos anos 60 até os dias atuais, sob curadoria de Rasha Salti e Jytte Jensen. Fazem parte do conjunto filmes raros e atuais, além de produções premiadas em festivais árabes e internacionais, como o de Cannes, de Doha e de Abu Dhabi. Muitas apresentam novos diretores cujo talento já é reconhecido pelo movimento intelectual dos países árabes. Grande parte desses filmes era desconhecida no Ocidente e comprovaram, nos Estados Unidos, o vigor do Cinema Árabe também em sua arte e o talento experimental.

 

Outros Olhares

A 7a Mostra Mundo Árabe de Cinema apresenta também duas seleções especiais. A primeira, Um olhar contemporâneo, traz outros dois filmes importantes sobre a atualidade no Mundo Árabe, incluindo filmagens realizadas durante os levantes da Primavera Árabe.

A segunda, Um olhar brasileiro, apresenta duas produções recentes de diretores nacionais sobre o Oriente Médio. Uma é Constantino, de Otavio Cury, que será lançada durante a Mostra, e foi filmada tanto no Brasil como na Síria. A outra, Sobre Futebol e Barreiras, foi realizada por quatro jovens diretores brasileiros na Palestina-Israel.

A 7a Mostra Mundo Árabe de Cinema conta com a direção cultural, idealização e produção executiva de Nagila Guimarães e Soraya Smaili e com as parcerias estruturais do CineSESC, Prefeitura de São Paulo, Cinemateca Brasileira, Câmara de Comércio Árabe Brasileira, Centro Cultural Banco do Brasil e Embaixada da França.

Em 2012, a Mostra Mundo Árabe de Cinema reafirma-se na cena cultural de São Paulo como o evento de maior representatividade da nova produção cinematográfica árabe. “Vivemos um momento em que o Mundo Árabe e o mundo passam por transformações e há enorme interesse da sociedade brasileira em conhecer esta cultura e a recente e inovadora produção cinematográfica destes países. Além disso, o Brasil se destaca pelas relações comerciais e culturais com os países árabes e pelo grande contingente de brasileiros descendentes que vivem aqui”, destaca Soraya Smaili, diretora cultural do ICArabe e da Mostra.

 

Homenagem a Aziz Ab´Saber, Presidente de Honra do ICArabe

A 7ª Mostra Mundo Árabe de Cinema presta homenagem especial ao Professor Aziz Ab’Saber, que faleceu em 16 de março deste ano. Professor Titular da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo e Professor Emérito do Instituto de Estudos Avançados da mesma Universidade (USP), Aziz Ab´Saber escreveu diversos livros entre os quais “Amazônia: do discurso à Praxis” e mais de 300 artigos, um dos grandes geógrafos e intelectuais brasileiros. Em 2004 e 2005 atuou fortemente para a organização e fundação do Instituto da Cultura Árabe, tendo sido o Presidente de Honra do ICArabe.

 

Curadoria

Rasha Salti

Curadora independente de filmes e artes visuais e escritora libanesa.

Entre 2004 e 2010 foi programadora e diretora de criação do ArtEast

de Nova Iorque (www.arteeast.org). Dirigiu duas edições da bienal

de Cinema East Film Festival (2005 and 2007); foi co-curadora do The

Road to Damascus, com Richard Peña (2006) e co-curadora do Mapping

Subjectivity: Experimentation in Arab Cinema from the 1960s until

Now (Mapeando Subjetividade, Experimentação no Cinema Árabe da Década de 60 até os dias atuais), com Jytte Jensen (2010-2012) exibido primeiramente no MoMA in Nova Iorque. Colabora com um número grande de organizações e festivais, incluindo o Musée Jeu de Paume in Paris, SANFIC in Santiago de Chile, The Tate Modern in London. Em 2009 e 2010, trabalhou na programação do Festival de Abu Dhabi Film Festival (www.adff.ae).

 

Direção Cultural e Produção Executiva

 

Nagila Guimarães

Cursou Economia na PUC-MG, em Belo Horizonte, Comércio Exterior

na UCLA, em Los Angeles e Produção de Vídeo e Distribuição na New

School For Social Research, em Nova York. Idealizadora e co-curadora

da Mostra de Cinema Árabe, CCBB de Brasília em 2011. Idealizadora e

curadora da mostra de Cinema Georgiano para os CCBBs do Rio e São

Paulo em 2009. Trabalha para o Abu Dhabi Film Festival desde 2008

e trabalhou para o Miami International Film Festival de 2003 a 2010.

Produtora do documentário “Please Talk to Kids About Aids”, de 2006.

Participou do Sundance Film Festival em 2002. Co-fundadora e sócia da

Imagination Plus, Dubai, de 1997 a 1999 e foi representante da Vidart

(Produtora e distribuidora de videos), em Nova York, de 1993 a 1996.

 

Soraya S. Smaili

Professora Livre-Docente da Universidade Federal de São Paulo.

Graduada pela USP, fez mestrado e doutorado pela Universidade Federal

de São Paulo, Escola Paulista de Medicina e pós-doutorado na Thomas

Jefferson University e no National Institutes of Health (NIH), EUA.

Secretária Regional da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência.

Já atuou em várias atividades científicas e culturais junto à Sociedade

Brasileira para o Progresso da Ciência. Participou da fundação do

Instituto da Cultura Árabe tendo sido a primeira presidente. Atualmente

é Diretora Cultural e Científica. Desde 2005 passou a organizar e realizar

a curadoria das mostras de cinema do Instituto da Cultura Árabe, entre

outras atividades. Realiza a Direção Cultural das Mostras de Cinema

Árabe e das Mostras de Fotografia.

 

O cinema derrubando barreiras

A ideia de apresentar filmes e produções árabes e debatê-los permeia toda a trajetória do Instituto da Cultura Árabe, que questionou, desde seu início, onde estavam as produções de cinema árabes: inexistentes ou simplesmente ausentes do público brasileiro? Percebeu-se que se tratava da segunda alternativa. Havia diversos filmes, uma intensa produção cinematográfica e o ICArabe investiu na busca dessas produções.

As mostras do ICArabe são organizadas pelo Núcleo de Cinema do Instituto e nos últimos anos incluiu diversas atividades realizadas em diferentes cidades do país, como Rio de janeiro, Brasília e Belo Horizonte.

A Mostra Mundo Árabe de Cinema vem crescendo a cada ano, sempre trazendo filmes inéditos e convidados internacionais. Em 2011, foi realizada em três cidades, São Paulo, Brasília (no CCBB) e Belo Horizonte.

 

Encontros com diretores convidados no CCBB:

17/07, às 19h30 – encontro com o diretor Otavio Cury após a sessão das 19h30

21/07, às 19h30 – presença do diretor egípcio Ahmad Ashwan para lançamento do filme “Nascido em 25 de Janeiro” e debate com os diretores Ahmad Ashwan, Arturo Hartmann, Lucas Justiniano, José Menezes e João Carlos Assumpção

 

Informações:

http://icarabe.org/mostras/mundoarabe2012/

http://mundoarabe2012.icarabe.org

 

Nossa página do Facebook

http://www.facebook.com/7aMostraMundoArabeDeCinema

Fonte: Icárabe

Recomendo estes outros conteúdos:

  1. Zona oeste tem cinema gratuito, com filmes nacionais, a partir de segunda-feira
  2. 34ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo
  3. II Festival Sul-americano de Cultura Árabe
  4. Conservação em acervos museológicos é tema da Jornada Cultural do Centro de Memória Bunge, em São Paulo
  5. Internauta reclama que Banco do Brasil “sequestra” dinheiro dos correntistas

Seu email nao sera divulgado.
Campos obrigatorios marcados com *