22
agosto
2012
09:21

Atenção consumidor: “Operação Ceagesp” reprova 55% dos legumes e frutas comercializados na capital

Batatas, tomates, maracujás e tangerinasforam alguns dos produtos verificados durante a “Operação Ceagesp” nestaterça-feira (21/8), na capital. 

Dos 40 produtos analisados pelas equipesde fiscalização do Ipem-SP, 55% estavam irregulares. No total, foram fiscalizados40 boxes, sendo que 22 deles foram autuados.

A ação no Ceagesp teve o objetivo de conferirse a quantidade do conteúdo informado nas embalagens das frutas e legumescomercializados estava correta com o indicado.

Para o superintendente do Ipem-SP, José TadeuRodrigues Penteado, o número de irregularidades encontradas durante a operaçãofoi “alto”. 

“Iremos estudar mecanismos para analisaro motivo, se é falta de informação dos comerciantes ou má fé. No entanto,não descartamos a possibilidade de intensificar a fiscalização no localpara reduzir os erros encontrados”, explicou.

As empresas autuadas pelo Ipem-SP por errosquantitativos têm dez dias para apresentar defesa ao órgão, que define,então, as multas, que variam entre R$ 100 e R$ 1,5 milhão, dobrando nareincidência.

Confira abaixo as principais irregularidadesencontradas: 

Responsável pelo Produto     
Nome Fantasia  / 
 nº. do BOX
Nº de amostras analisadas / Quantidade  de erros individuais / Formal
Descrição do maior erro
Osmar Sadao Ichigi – EPP
“Sadao “ – 81/86
01
“batata yakon“ , sem indicação quantitativana embalagem
Com. de Legumes e Frutas Florescente LTDA– EPP
‘Florescente “ –150 à 153
01
“tomates”, sem indicação quantitativa naembalagem
Canelas Comercial Agrícola LTDA
“Canelas “ –37/ 38
01
“pimentões “sem indicação quantitativana embalagem
Okinawa Agro Produtora LTDA
“Okinawa “, 26,27,53 à 56
01
“ batata doce “, sem indicação quantitativa
Itimirim Com. Agrícola LTDA
“Itimirim “, 31/51 e 71
01
“Inhame “, sem indicação quantitaiva
Especialista Comércio de Hortifruti Ltda.
Especialista / Box 43/44
01
Beterraba, sem indicação quantitativa naembalagem
Baya Comércio de Frutas e Legumes Ltda.
Baya / Box 325
01
Beterraba, sem indicação quantitativa naembalagem
Sartochi Okayama
Okayama / Box 41
01
Inhame, sem indicação quantitativa na embalagem
Agrolondrina Comércio Frutas e Legumes Ltda.
Agro Londrina / Box 40
01
Batata doce, sem indicação quantitativa naembalagem
Casa Nova Comércio Legumes Ltda.
Casa Nova / Box 39
01
Chuchu, sem indicação quantitativa na embalagem
RJU Comércio e Beneficiamento de Fruta
Box 112/113
01
Nectarina, sem indicação quantitativa naembalagem
Alves Maria e Oliveira Com. de Frutas Ltda.
PAV. – MFEB Box 10 e 11
1
Maracujá, sem indicação quantitativa
No produto
Teatin Com. de Frutas Ltda.
PAV. – MFEB Box 161 e 162
1
Figo, sem indicação quantitativa
Woquiton da Trindade Silva Ltda.
WTS / 148
01
Tomate, sem indicação quantitativa na embalagem
Agro Comercial Duas Barras Ltda.
Duas Barras /  325
01
Jiló, sem indicação quantitativa na embalagem
Floradi Comércio de Legumes e Frutas Ltda.
Floradi / 114
01
Cenoura, sem indicação quantitativa na embalagem
Batista Comércio de Legumes Ltda.
Batista / 73
01
Beterraba, sem indicação quantitativa naembalagem
Fruticola Cacique Ltda.
Cacique / Box 70/71
01
Kiwi “Zespri”, sem indicação quantitativana embalagem
Alfa Citrus Comércio de Frutas Ltda.
Alfa Citrus / Box 178
01
Tangerina murcote “Alfa Citrus”, sem indicaçãoquantitativa na embalagem
Comércio de Frutas Araçatuba Ltda.
Araçatuba / Box 73/ 75
01
Maracujá doce, sem indicação quantitativana embalagem
Comércio de Frutas Minas Brasil Ltda.
Minas Brasil / Box 79/80 e90/91
01
Maracujá, sem indicação quantitativa na embalagem
Pomar Novo Importação e Exportação Ltda
Pomar / Box 68
1
Nectarina, “Sunsweet Fresh”, sem indicaçãoquantitativa na embalagem

Ipem-SP

O Ipem-SP é uma autarquia vinculada à Secretariada Justiça e órgão delegado do Inmetro. 

Com uma equipe de fiscalização formada pormais de 300 especialistas e técnicos, realiza em todo o Estado de São Paulooperações de fiscalizações rotineiras e especiais em todos os instrumentosde medição (balanças, bombas de combustíveis, etc), assim como naquelesprodutos que são de certificação compulsória (capacetes de motociclistas,preservativos, cadeiras de carros para crianças, têxteis, etc). 

É seu papel também conferir todos os produtosdisponíveis no mercado que já vem o peso estampado na embalagem.

O consumidor que desconfiar ou encontrarirregularidades em instrumentos de medição, produtos de certificação compulsóriaou pré-medidos pode recorrer ao serviço da Ouvidoria do Ipem pelo telefone0800-013-0522, de segunda a sexta, das 8h às 17h, ou enviar e-mail para:ouvidor-ipem@ipem.sp.gov.br.

No site www.ipem.sp.gov.br, além de informaçõessobre toda a legislação metrológica e da qualidade vigentes no país, estatísticasde fiscalização, orientações ao cidadão e empresários, o interessado podelevantar detalhes das ações diárias do instituto.

Recomendo estes outros conteúdos:

  1. Dia das Mães: Ipem-SP reprova cinco (5,75%) dos 87 lotes de produtos examinados durante “Operação Sempre Bela”
  2. “Operação Papai Noel” do Ipem-SP autua seis estabelecimentos por venda de brinquedos e luminárias irregulares em lojas da capital paulista e Santo André
  3. Ipem-SP reprova 12 lotes de produtos gráficos examinados durante a “Operação Gutenberg”
  4. Ipem autua 16,86% das lojas da capital fiscalizadas durante “Operação Papai Noel”
  5. “Operação Sorriso” reprova 11 lotes de produtos odontológicos e de higiene bucal

Seu email nao sera divulgado.
Campos obrigatorios marcados com *