11
novembro
2010
17:42

CDHU participará de seminário sobre Habitação e Movimentos Sindicaispromovido pela Central Geral dos Trabalhadores do Brasil

Entidade credita à CDHU o nascimento de um modelo habitacional único que
será referência na construção de moradias em todo Brasil esta quinta-feira, 11 de novembro, o secretário de Estado da Habitação e presidente da CDHU, Lair Krähenbühl, reuniu-se com o presidente da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil-Regional São Paulo (CBTG/SP), Paulo Sabóia, em São Paulo. No encontro, a entidade formalizou convite para participação da CDHU no “1º Seminário Movimento Sindical e a Habitação Popular”, que será realizado em dezembro, em São Paulo.

Segundo Paulo Sabóia, o lançamento do Programa “Parceria com Entidades Representativas dos Trabalhadores”, da CDHU, foi um marco na história do movimento sindical brasileiro e a grande procura por parte das entidades motivou a realização do seminário. “O projeto é uma iniciativa espetacular.

O seminário servirá para capacitarmos a classe trabalhadora para que ela possa participar das questões habitacionais da melhor maneira possível, se estruturando para buscar recursos, como o FGTS, e parcerias com bancos e prefeituras”, disse Paulo Sabóia. Serão convidados para o evento representantes de órgãos públicos, urbanistas entidades de classe e instituições ligadas ao mercado de financiamento imobiliário.

Lançado em outubro de 2010, o Programa Parceria com Entidades Representativas dos Trabalhadores da CDHU atende pessoas com renda familiar entre um e dez salários mínimos, indicadas pelas entidades selecionadas por meio de concorrência pública. O programa prevê a construção de cinco mil imóveis até 2012, exclusivamente para os associados das entidades participantes. Oito convênios já foram assinados e a grande procura fez com que a CDHU prorrogasse o prazo para a inscrição dos sindicatos interessados em participar por mais 60 dias.

Grande parte das moradias deverá beneficiar famílias com renda de um a três salários mínimos, aspecto destacado por Sabóia. “Verificamos que entre os associados essa é a parcela mais carente e que realmente necessita de uma assistência prioritária para realizar a compra da casa própria”, falou o presidente da CBTG/SP.

Um dos diferenciais do programa é a possibilidade das entidades sindicais ofertarem contrapartidas para agilizar o atendimento. Elas podem, por exemplo, doar terrenos para a construção das unidades e até realizar obras de infraestrutura ou acrescentar melhorias nos conjuntos.

O secretário Lair Krähenbühl recebeu o convite da CBTG/SP como mais uma resposta positiva das entidades ao programa lançado pela CDHU. “Essa é uma ação pioneira no Brasil, que servirá de modelo para outros planos de moradia e que será inserida no texto final do Plano Estadual da Habitação”, disse o secretário.

Cada órgão envolvido na parceria desempenha funções distintas no programa. A CDHU é a responsável pela elaboração do projeto, contratação da construtora e comercialização das unidades, entre outras atribuições. Às entidades cabe a indicação das famílias beneficiárias, apoio no trabalho técnico-social como qualificação educacional e gestão condominial, e o aporte de contrapartidas, quando houver, entre outras. As centrais sindicais acompanham todas as etapas.

Recomendo estes outros conteúdos:

  1. CDHU viabiliza assistência técnica para auxiliar movimentos de moradia a participarem do Programa “Minha Casa Minha Vida – Entidades”
  2. CDHU entrega 432 apartamentos na zona leste da Capital
  3. CDHU inicia entrega de apartamentos destinados a servidores públicos no Ipiranga
  4. CDHU realiza plantões para atender inadimplentes na Capital
  5. CDHU vai adotar projetos inovadores e sustentáveis na construção de conjuntos habitacionais em seis municípios

Seu email nao sera divulgado.
Campos obrigatorios marcados com *