05
agosto
2011
21:31

CET intensifica fiscalização aos motoristas que deixarem de dar preferência aos pedestres


Gustavo Rampini/AE

Programa de Proteção ao Pedestre entra numa nova fase. Fiscalização será intensificada a partir do dia 8 de agosto

Após quase três meses de orientação e de ações educativas para conscientizar a população sobre a preferência dos pedestres no trânsito, a Companhia de Engenharia de Tráfego informa que, a partir da próxima segunda-feira, dia 8 de agosto, os agentes de trânsito vão intensificar a fiscalização aos motoristas e motociclistas que deixarem de dar preferência aos pedestres durante a travessia. Nesse primeiro momento, a ação será concentrada no espaço compreendido pelas regiões Central e da Av. Paulista, as primeiras a receber os orientadores de travessia do Programa de Proteção ao Pedestre, lançado em 11 de maio. 

Serão 154 agentes de trânsito da CET que irão fiscalizar a região, divididos em três turnos ao longo do dia. Alguns deles, além de autuar os condutores que desrespeitarem a faixa de travessia, estarão também em outras atividades, como fiscalização de zona azul. Todos eles receberam treinamento específico para reforçar seus conhecimentos sobre as infrações estabelecidas pelo Código de Trânsito Brasileiro. É importante esclarecer que as infrações relacionadas ao desrespeito à faixa de pedestres sempre foram fiscalizadas pelos agentes de trânsito da CET. 

Para orientar os motoristas serão implantadas em cruzamentos semaforizados e não-semaforizados 142 faixas de sinalização com os dizeres: PARE ANTES DA FAIXA. EVITE MULTAS E PONTOS NA CARTEIRA e A FAIXA É DO PEDESTRE. EVITE MULTAS E PONTOS NA CARTEIRA. Nos principais terminais de ônibus da SPTrans haverá distribuição de panfletos com divulgação do Programa de Proteção ao Pedestre. 

Abaixo as infrações cuja fiscalização será intensificada a partir de 8 de agosto:

612-20 – Deixar de dar Preferência a Pedestres / veículos não motorizados na faixa a ele destinada

(infração gravíssima, 7 pontos, R$ 191,53);

613-00 – Deixar de dar Preferência a Pedestres / veículos não motorizados que não haja concluído a travessia

(infração gravíssima, 7 pontos, R$ 191,53);

616-50 – Deixar de dar Preferência a Pedestres/ veículos não motorizados atravessando a transversal

(infração grave, 5 pontos, R$ 127,69);

584-33 – Deixar de indicar com antecedência, mediante gesto de braço/luz indicadora, mudança de direção

(infração grave, 5 pontos, R$ 127,69);

567-31 – Parar sobre a faixa de pedestres na mudança de sinal luminoso

(infração média, 3 pontos, R$ 85,12).

Programa de Manutenção e Implantação de Faixas de Pedestres nas Escolas

Além disso, para diminuir os riscos de acidentes no trânsito a CET continua com o trabalho dos 1.040 orientadores de travessia e com as equipes de mímicos nos cruzamentos da Zona Máxima de Proteção Pedestre (ZMPP) e nas principais estações metrôs e corredores de ônibus. A CET ainda implantou iluminação em 93 novas faixas de travessia em cruzamentos da região Central/Paulista. E também vem adotando melhorias na sinalização horizontal – pintura de faixas – nos arredores das escolas. O Programa de Manutenção e Implantação de Faixas de Pedestres nas Escolas pretende implantar e fazer manutenção das faixas de travessia de todas as escolas de São Paulo. Desde que foi iniciado, no último mês de junho, já foram beneficiadas 106 escolas, incluídas em mais de 403 projetos de sinalização em escolas que a CET está implantando. 

Semáforos

Para garantir mais segurança aos pedestres durante a travessia, desde o início da campanha a CET trocou 63 semáforos de pedestres da ZMPP por equipamentos com contagem regressiva. E também prevê a substituição de todos os semáforos eletromecânicos da cidade por eletrônicos. Até o último mês de junho, 222 já haviam sido trocados, aumentando as oportunidades de travessia em até 20% para os pedestres. Até janeiro de 2012, a CET irá substituir todos os controladores antigos por equipamentos mais modernos.

 Percepção dos usuários

Levantamento realizado pela CET em cruzamentos da Zona de Máxima Proteção ao Pedestre Centro/Paulista que registraram atropelamentos em 2010 apontou redução de 69% nesse tipo de acidente no período de maio e junho de 2011 ante o mesmo período do ano passado. Nos 12 meses de 2010, foram registrados 101 atropelamentos em 35 cruzamentos dentro dessa área. Entre 11 de maio e 11 de junho de 2010, foram registrados 13 atropelamentos nesses cruzamentos. De 11 de maio a 11 de junho de 2011, ocorreram 4 atropelamentos nesses locais. É importante ressaltar que o estudo da CET se restringiu aos 35 cruzamentos em que houve atropelamentos em 2010 e que não foi verificada a existência de atropelamentos nos demais cruzamentos da ZMPP.

Para avaliar o conhecimento e percepção de motoristas e pedestres sobre a campanha, foi realizada uma pesquisa entre os dias 11 e 17 de julho com 803 pessoas. Os números mostraram que, 61% dos pedestres e 77% dos motoristas entrevistados conhecem o Programa de Proteção ao Pedestre, e 52% dos pedestres e 73% dos condutores conhecem o “gesto da mão” – ação que indica a vontade do pedestre de atravessar uma via.

Recomendo estes outros conteúdos:

  1. Programa de proteção ao pedestre chega aos corredores de ônibus e estações de metrô
  2. SMT faz parceria com SindimotoSP para divulgar Programa de Proteção ao Pedestre
  3. Após programa de proteção, prefeitura lança ‘Gesto do Pedestre’
  4. Faixa de pedestres, pra quê?
  5. Respeito zero aos pedestres

Seu email nao sera divulgado.
Campos obrigatorios marcados com *