21
outubro
2013
21:38

Cometa simplesmente ignora a reclamação do Blog do Cury

É isso aí! A Viação Cometa aposta no esquecimento ao simplesmente desprezar a reclamação do blog. Acreditam que ignorando o pedido de resposta, tudo ficará resolvido.

Vamos aguardar, não importa o quanto demore.
Abaixo, novamente a reclamação!

 

Cometa vende assento leito que não reclina e motorista se preocupa em tomar lanche


Por Marcelo Cury, o Xerife de São Paulo (xerife@radioglobo.com.br)

A Cometa é uma piada de mau gosto!

Só para vocês entenderem! Comprei passagem leito para Curitiba, ida e volta, nesta semana. A volta era para este sábado, às 23h59. Até aí, tudo bem!

Entrei no ônibus, me acomodei, e ainda pedi para o motorista Souza abrir a cortina, para caso eu acordasse na viagem, apreciasse a estrada. Estava muito cansado. Optei por não dormir o dia todo justamente para “capotar” durante a viagem e amenizar as seis horas de estrada.

Assim que o ônibus saiu, eu percebi que a minha poltrona leito não reclinava, estava travada. O motorista parou o veículo e constatou o defeito. Falou que na primeira parada havia uma pessoa da manutenção que daria um jeito. Até aí, tudo bem, apesar da tortura sofrida por mim. Estava caindo de sono em uma poltrona a 90 graus. Só quem já passou por isso sabe o que o corpo e o cérebro sentem. Menos os funcionários da Cometa.

Paramos em um posto que eu nem sei onde fica. O motorista saiu e eu fui atrás, acreditando, na minha inocência, que ele iria tentar resolver o problema. Ele entrou no banheiro e após dez minutos saiu em direção ao balcão de atendimento dos alimentos. Eu o questionei se ele não iria falar com o rapaz da manutenção e ele alegou que iria comer antes!

Peraí!!!! Sou do tempo em que o cliente sempre esteve em primeiro lugar e não o estômago do funcionário! Fiquei irritado e falei para ele que aquela atitude era desrespeitosa, uma vez que estava há 2 e meia horas sem dormir e que a falta de sensibilidade dele para com o cliente era desrespeitosa. Percebi que ele continuou sem noção de atendimento ao cliente!

Saí e o esperei na porta do ônibus. O que ocorreu a seguir, pode ser visto no vídeo abaixo:

Após isso, comprei uma passagem da Itapemirim e voltei a São Paulo. Chegando à capital, na Rodoviária do Tietê, fui reclamar na Viação Cometa com o supervisor Fábio Macedo. Tive o dinheiro da passagem da Cometa, os R$ 129,00, devolvido, mas queria também pelo menos a metade do valor da passagem da Itapemirim.

Por que eu falo isso? Simples: por culpa da Cometa fui obrigado a comprar outra passagem, desta vez convencional, e pagar R$ 71, 25, preço de Curitiba a São Paulo. Mas a compra foi no meio do caminho, ou seja, usufrui só a metade do trajeto. Eu deveria pagar só a metade de uma poltrona convencional. A passagem é da Itapemirim mas entendo que a responsabilidade é da Cometa! E o supervisor ainda fala que eu queria levar vantagem, me aproveitar da situação para ganhar algo, é mole?

Fora a tortura corporal, mental, o desgaste com discussão, a humilhação pelo péssimo atendimento, a espera por outro ônibus em plena madrugada e a frustação de estar cansado esperando uma viagem perfeita e me deparar com um equipamento quebrado que deveria ser vistoriado antes de seguir viagem!

E o meu planejamento de dormir bem na viagem e aproveitar a manhã de folga de domingo foi interrompido pelo descaso do funcionário da Cometa. Eu queria uma poltrona leito e não outra! Não tinha mais condições de permanecer naquele veículo após passar vergonha na discussão!

Será que apenas a devolução dos R$ 129,00 paga por tudo isso? E eu, na minha humildade, apenas exigi a metade dos R$ 71,25. Mas o responsável da Cometa não avalia dessa maneira, ele achou que eu queria levar vantagem! Ele fala que eu quero “tentar ganhar algo”. Paguei passagem integral em outra empresa e usufrui metade da viagem. Por culpa da Cometa. Queria apenas um alento após uma madrugada estressante!

Não só viajar de graça, eu deveria ser indenizado por tudo o que passei. Apenas queria entrar no ônibus e dormir em paz até chegar em São Paulo, pois já havia comprado a passagem com antecedência, ou seja, não sou oportunista e sim um bom cliente que pagou em dinheiro vivo uma semana atrás.

Se eu me excedi, foi devido ao cansaço. Não estava em condições de enfrentar esse tipo de situação. Mas não tive outra escolha! Olha o que a gente tem que passar apenas para bem viajar de ônibus!

E a justiça, o que será que pensa a respeito disso tudo? Agora iremos descobrir!

Recomendo estes outros conteúdos:

  1. Cometa vende assento leito que não reclina e motorista se preocupa em tomar lanche
  2. Viação Cometa peca no português e troca primeira pessoa do plural por substantivo
  3. Caixa Econômica Federal esclarece reclamação do Blog do Cury
  4. Internauta resolve problema com a CCE após reclamação no Blog do Cury
  5. Flagrante do Blog do Cury: campanha da prefeitura sugere propaganda implícita da Vivo