19
novembro
2010
22:08

Detran prende quatro por esquema de fraudes de CNHs

Sócios e funcionários de um CFC, na Grande São Paulo, foram autuados por falsidade ideológica e formação e quadrilha; o esquema incluía facilitar carteira de motorista para analfabetos e moradores de outros municípios, sem fazer aulas e exames práticos e teóricos   

Um esquema de fraudes no processo de habilitação foi desarticulado pelos policiais do Departamento Estadual de Trânsito de são Paulo (Detran-SP), com a prisão de proprietários e funcionários de um Centro de Formação de Condutores (CFC), em Itapevi, na Grande São Paulo. O esquema de venda de CNHs incluía facilitar a carteira de motorista para analfabetos e moradores de outros municípios sem fazer aulas e exames práticos e teóricos. 

Estão presos os sócios-proprietários E.S.G., de 26 anos, W.P.F., de 28, e as funcionárias administrativas R.V.S., de 25, e S.S.B., de 23. Eles foram autuados em flagrante por falsidade ideológica e formação e quadrilha, na 1ª Delegacia de Crimes de Trânsito (DCT) do Detran-SP. 

A investigação foi iniciada na tarde de ontem, quando o pedreiro D.C.S., de 53 anos, tentou transferir para São Paulo sua carteira de habilitação e obter a permissão definitiva para dirigir, emitida pela Ciretran de Itapevi, em 24 de julho de 2010. Os funcionários da Divisão de habilitação do Detran-SP constataram o baixo nível de instrução do condutor e verificaram que ele seria analfabeto. 

Morador no Jardim Nardin, na Capital, o pedreiro foi encaminhado para a Divisão de Crimes de Trânsito, onde confessou ter comprado a CNH no CFC Gênesis, na rua Leopoldina de Camargo, 200, centro de Itapevi, sem ter feito as aulas e exames teóricos e práticos. Diante da confissão, os policiais da DCT foram até o CFC, na tarde de ontem. No local, foram recebidos pelas funcionárias e por um dos sócios. Na busca, os policiais encontraram 60 dedos de silicone guardados em embalagens plásticas, com as respectivas inscrições de número de CFC dos candidatos. O material estava na recepção, junto com um leitor de biometria e um computador. Tudo foi apreendido. 

Além desse material, os policiais apreenderam também prontuários de processos de habilitação com certificados de conclusão do curso prático e teórico das categorias A e B, com indícios de fraude. 

Mais irregularidades foram encontradas pelos policiais do Detran-SP. Após consulta à Prodesp, constatou-se que cinco candidatos estavam com aulas em aberto – sem o encerramento, porém, nenhum deles estava presente. Um dos alunos tinha o comprovante com endereço falso. Os investigadores foram até o local indicado no documento, mas ninguém conhecia o candidato. 

A DCT fará o levantamento de CNHs emitidas pela Ciretran de Itapevi, matriculados no CFC Gênesis e todas as que apresentarem irregularidades serão canceladas. Os candidatos que tinham dedo de silicone também serão intimados a dar esclarecimentos e poderão, além de ter o processo cancelado, ser indiciados em inquérito policial.

Recomendo estes outros conteúdos:

  1. Sabesp identifica mais de 12 mil fraudes na rede de abastecimento da Grande São Paulo
  2. Operação Asmodeus detém 30 pessoas por tráfico de drogas
  3. Transporte público implanta esquema especial para início do horário de verão
  4. Presos integrantes de faccção responsáveis por tribunal do crime
  5. Serviço mal feito, por quem?

Seu email nao sera divulgado.
Campos obrigatorios marcados com *