28
agosto
2012
23:40

Ex-motorista de Bruno sofre dois atentados em menos de 24 horas

Corpo de Bombeiros faz escavação em sítio que era do goleiro Bruno

Cleiton Gonçalves, ex-motorista do goleiro Bruno Fernandes de Souza, sofreu duas tentativas de homicídio em menos de 24 horas, mas, segundo o advogado dele, os fatos não têm relação com o desaparecimento de Eliza Samudio, ex-amante do jogador. 

O advogado Lorivaldo Carneiro disse que as duas tentativas de homicídio têm motivação passional. A suspeita é que o autor dos disparos contra Cleiton seja um ex-namorado da noiva dele.

“É uma motivação passional, não tem nenhuma relação com o caso do Bruno”, disse Carneiro. O defensor afirmou ainda que seu cliente não tem envolvimento com o caso Bruno e nem sequer figura como testemunha convocada pela Justiça.

Cleiton estava em um bar na noite de domingo, com amigos, quando foram efetuados disparos na sua direção. Segundo o advogado, ele foi atingido de raspão nas costas e não quis ser medicado. Um adolescente também foi atingido de raspão na perna. O bar fica em Contagem, na região metropolitana de BH.

De acordo com Carneiro, no dia seguinte, quando Cleiton saia com a noiva, foram efetuados dois disparos contra o carro do casal. Os tiros atingiram o vidro do passageiro e estilhaços caíram sobre a moça, sem feri-la.

A Polícia Civil informou, por meio de sua assessoria, que o delegado Wagner Pinto, chefe do Departamento de Investigações, ouviu Cleiton nesta terça-feira e confirmou que o caso não tem relação com o caso Bruno, e sim com o assassinato de um traficante em março deste ano, em uma churrascaria de Contagem. Cleiton chegou a ser preso por causa desse crime, suspeito de ser o braço direito de um traficante rival.

O advogado de Cleiton disse que não vai pedir a inclusão do seu cliente no programa de proteção a testemunhas porque não há ligação dele com o caso Bruno, e, portanto, não existe justificativa para isso.

Cleiton chegou a ser preso durante o inquérito policial porque dirigiu o carro do goleiro que trouxe Eliza do Rio para a região metropolitana de BH. Mas, por falta de provas do envolvimento dele, Cleiton não foi indiciado.

BUSCAS

Na tarde desta terça-feira, a polícia iniciou escavações próximo à cerca do sítio que pertenceu a Bruno, em Esmeraldas, em busca do corpo de Eliza Samudio. Bombeiros começaram a escavar com enxada por volta das 14h30.

PAULO PEIXOTO
DE BELO HORIZONTE

Recomendo estes outros conteúdos:

  1. Dois ônibus são incendiados por criminosos em Guarulhos, em SP
  2. Motorista é detido após ser perseguido por mais de 20 km em SP
  3. Apple já sofre os primeiros processos por rastrear usuários sem autorização
  4. O Procon pediu um fechamento temporário de 12 horas para 11 supermercados em São Paulo
  5. Terceira reclamação contra o Shoptime em menos de um mês

Seu email nao sera divulgado.
Campos obrigatorios marcados com *