28
maio
2012
12:31

Exemplo a ser seguido: Caxias do Sul, no RS, troca lixo por comida

4 kg de lixo podem ser trocados por 1 kg de frutas e hortaliças. Programa incentiva separação de recicláveis na periferia da cidade.

O Brasil também tem exemplos bons de como melhorar o descarte de resíduos sólidos e como envolver a população nessas ações. Em Caxias do Sul (RS), os moradores trocam lixo reciclável por comida.

Graças ao lixo, de 15 em 15 dias, o caminho da dona de casa Terezinha Aparecida Duarte se cruza com o do agricultor Luiz Carlos Pigatto. Dos 4.500 kg de caqui que Pigatto colhe por semana no pomar, ele vende 1.300 kg a preço de mercado para a prefeitura de Caxias do Sul.

O agricultor vai receber em dinheiro, mas a fruta só vai chegar ao consumidor depois que for trocada por lixo, levado por pessoas como Terezinha. Na cidade gaúcha, 4 kg de lixo podem ser trocados por 1 kg de frutas e hortaliças.

A ideia do programa, que começou em 2009, é incentivar a separação de materiais recicláveis na periferia da cidade, onde a geografia atrapalha a coleta de porta em porta.

“Nossos caminhões tinham dificuldade de chegar aos pontos, em função do relevo, que é bastante acidentado em Caxias do Sul. Desta forma, as comunidades foram chamadas e incentivadas a coletarem o lixo e serem um verdadeiro exemplo de agentes ambientais, que, em contrapartida, seriam beneficiadas com alimentos”, diz José Luiz Zechin, diretor da Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul (Codeca).

O efeito está nas ruas da cidade. É difícil, agora, encontrar lixo pelo chão. “O nosso bairro tinha lugar que servia de lixão. Depois dessa troca solidária, mudou muito”, afirma o aposentado Izidro Amadeu Freitas.

Para Terezinha Fátima Santos, que está desempregada, o lixo ajuda no sustento da casa. “Vou juntando a semana inteira. Troco por alimento, verdura, fruta, no sábado”, diz.

No sábado, os caminhões cheios de alimentos vão para os 16 bairros que participam do projeto.

Nas comunidades, todo mundo se mobiliza. O material reciclável recolhido é levado para associações de catadores de Caxias do Sul. Somando os recicladores com os agricultores, o programa emprega cerca de 450 pessoas.

“Com R$ 40 mil por mês, o município está fazendo todo esse projeto, que atende basicamente 1.500 famílias por mês. Acho que são números expressivos que dão grandiosidade e que justificam plenamente esse projeto”, explica Zechin. A maior herança do programa não está nos números, mas no comportamento de cada morador.

Desde 2009, a prefeitura de Caxias do Sul já distribuiu mais de 220 toneladas de alimento em troca de quase 900 toneladas de recicláveis. Caxias do Sul recicla quase 25% do lixo que produz, enquanto a cidade de São Paulo recicla apenas 1,5%.

Do G1 São Paulo

Recomendo estes outros conteúdos:

  1. Internauta reclama de: alagamentos, lixo, transporte público…
  2. Rodoanel Norte poder ser decidido em plebiscito
  3. Prefeitura recolhe 7,5 toneladas de lixo na região da Cracolândia
  4. Rua Augusta, simplesmente um lixo
  5. Viação Cometa peca no português e troca primeira pessoa do plural por substantivo

Seu email nao sera divulgado.
Campos obrigatorios marcados com *