18
janeiro
2011
15:08

Internauta reclama que construtora Agre não entrega imóvel

A jornalista Emilia Bertolli reclama de empreendimento da Agre que não teria sido entregue e que possuiria irregularidades. Leia na íntegra:

Provavelmente como você já fez ou vai fazer um dia, comprei um apartamento com meu marido no dia 28 de fevereiro de 2010 – com a corretagem da Lopes Imóveis e incorporação da Agre. O empreendimento –cujo nome é Vitality- está localizado na Vila Prudente, em São Paulo. 

O descaso e oportunismo da construtora AGRE estão comprometendo a vida de muitos futuros moradores da região inclusive a minha. Já somos em 30 futuros moradores insatisfeitos com este empreendimento, que está prejudicando, na verdade 324 famílias.  

Para começar, assinamos um contrato de compra e venda junto à Lopes Imóveis, e pagamos pela lavratura do contrato junto a um cartório, o que nunca foi feito. Levamos mais de seis meses para receber o contrato –via correio– rubricado por uma pessoa que não se identifica como sendo representante legal da construtora, colocando apenas seu nome e número de RG. 

A maior surpresa, entretanto, foi constatar que os valores relativos ao financiamento do imóvel no que tange à parcela de chaves estava divergente do acordado. Havia “surgido” uma parcela de chaves com vencimento para dezembro. Entramos em contato com a Lopes, e solicitamos a celebração de um novo contrato, o que foi acordado entre nós e a corretora, mas nunca aconteceu. Nos meses seguintes, descobrimos que a Lopes chegou, até mesmo, a comercializar a nossa própria unidade via seus corretores novamente, o que não foi levado às vias de fato apenas porque fizemos dezenas de reclamações. 

Além disso, descobrimos –junto a outros proprietários- que a construtora comercializou as diferentes unidades do empreendimento utilizando dois contratos diferentes – alguns têm como data de entrega junho de 2010, e outros, dezembro de 2010, que é o nosso caso. Como pode o mesmo imóvel ter contratos e condições de entrega divergentes? 

Descobrimos ainda recentemente que o apartamento construído pela AGRE FOI MULTADO EM 2009 PELA SECRETARIA DE VERDE E MEIO AMBIENTE EM R$ 80 MIL – PUBLICADA NO DIÁRIO OFICIAL DA CIDADE DE SÃO PAULO NO DIA 20 DE JUNHO DE 2009, ONDE CONSTA AUTO DE INFRAÇÃO DE NÚMERO 67-002.804-5 NO VALOR DE R$ 80 MIL. 

Após recorrer da multa por QUASE PRATICAMENTE DOIS ANOS, a decisão de manter a multa foi mantida pela Secretaria de Meio Ambiente, em comunicado publicado no dia 31/12/2010 no Diário Oficial da PREFEITURA DE SÃO PAULO. A construtora também tem que assinar um TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA – “TAC” COM A REFERIDA SECRETARIA, COMPROMETENDO A ENTREGA DO IMÓVEL, QUE NÃO PODE TER O HABITE-SE COM UMA PENDÊNCIA AMBIENTAL DESTA NATUREZA. 

Sem o HABITE-SE não podemos concretizar o processo de financiamento e, pior, caso a construtora não atue rapidamente no atendimento a legislação ambiental tal processo pode incorrer em meses ou anos impossibilitando a entrega das chaves. 

Eu e mais 30 proprietários –estamos todos em contato- não conseguimos receber nenhum tipo de comunicação formal por parte da construtora nos informando quando iremos receber o imóvel – ao todo, somos 324 famílias, e muitos estão agora tendo um prejuízo financeiro considerável, porque o imóvel, para quem comprou logo no começo, deveria ter sido entregue em 30 de junho de 2010. Como a construtora é sempre dúbia em suas ações, já em 2010 vendeu para muitos proprietários, como eu, por exemplo, o mesmo imóvel com data de entrega de dezembro de 2010. 

ALÉM DISSO, A CONSTRUTORA TEM COBRADO REAJUSTE SOBRE AS PARCELAS QUE AINDA ESTÃO EM ABERTO – AUMENTANDO, E MUITO, O SALDO DEVEDOR DOS PROPRIETÁRIOS. 

Todos já tentaram entrar em contato com a construtora e obter uma resposta satisfatória, mas ninguém consegue. Por favor, caso haja interesse, divulgue esta informação, porque o número de pessoas prejudicadas é grande.

Reclamações e sugestões podem ser encaminhadas ao marcelo@blogdocury.com.br.

Recomendo estes outros conteúdos:

  1. Dicico não cumpre entrega, reclama internauta
  2. Shoptime não entrega impressora a internauta
  3. Vivo não entrega modem à internauta
  4. Mais um internauta reclama da empresa Shoptime
  5. Leroy Merlin atrasa entrega, não dá satisfação e não reembolsa cliente