18
abril
2011
19:40

Justiça determina que Prefeitura da Capital forneça estrutura para evento de apoio e serviços à população em situação de rua

A pedido da Defensoria Pública de SP, Justiça determina que Prefeitura da Capital forneça estrutura para evento de apoio e serviços à população em situação de rua agendado para 21/4, na Praça da Sé 

A Defensoria Pública de SP obteve na última sexta-feira (15/4) uma decisão liminar da Justiça que obriga a Prefeitura da Capital a fornecer a estrutura necessária para a realização do 3º Encontro Cultura e Cidadania da População em Situação de Rua, agendado para ocorrer na próxima quinta-feira, dia 21/4, na Praça da Sé. 

O evento é promovido pelo Movimento Estadual de População em Situação de Rua de São Paulo. O Encontro Cultura e Cidadania acontece desde 2009 na cidade de São Paulo, no feriado de Tiradentes. Em 2010, após fornecimento de tendas e banheiros pela Prefeitura, foram realizados 4.795 atendimentos, entre cortes de cabelo, conserto de calçados, atendimentos por profissionais de odontologia, encaminhamento para reabilitação do uso de drogas e atendimento jurídicos, segundo dados do Movimento. 

A Prefeitura havia concordado com a realização do evento e, em ofício datado de 11/3, comprometeu-se a fornecer a estrutura necessária – 6 banheiros químicos e 5 tendas de lona. No entanto, no último dia 18/3, uma nova comunicação da Secretaria de Participação e Parceria do Município apontou que os banheiros químicos e lonas não poderiam ser fornecidos, em razão do vencimento de um contrato. Em função disso, o representante do Movimento Estadual de População em Situação de Rua procurou o Núcleo de Cidadania e Direitos Humanos da Defensoria Pública. 

De acordo com o Defensor Público Carlos Weis, responsável pelo pedido, a Lei Orgânica do Município de São Paulo prevê a obrigatoriedade de o Município garantir “serviços, programas e projetos que assegurem a todos os cidadãos mínimos de cidadania”. “Ao negar o apoio pretendido, o Município deixou de cumprir sua própria legislação, faltando com seu dever de garantia das pessoas mais necessitadas, por meio de parceria com associações civis”, argumentou. 

Na decisão liminar, a Juíza Maria Gabriella Pavlópoulos Spaolonzi, da 13ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, determinou que a Prefeitura cumpra o compromisso assumido inicialmente e forneça a infraestrutura necessária à concretização do evento – 6 banheiros químicos e 5 tendas de lona. “O evento movimenta profissionais das mais diversas áreas – como saúde, higiene pessoal e Cartórios. Faz-se crível presumir, pela sua proximidade, que todos os envolvidos já estão mobilizados para a realização do evento. E mais ainda: a camada mais interessada, qual seja, a constituída pelos moradores de rua de São Paulo”.

Recomendo estes outros conteúdos:

  1. Tribunal de Justiça determina que a Prefeitura de São Paulo mantenha suas creches e pré-escolas abertas durante todo o ano
  2. CET interdita rua em Santa Cecília para evento
  3. CET interdita rua em Santa Cecília para evento
  4. CET interdita parte da Rua Maria Paula para evento
  5. CET INTERDITA RUA NO ITAIM BIBI PARA EVENTO

Seu email nao sera divulgado.
Campos obrigatorios marcados com *