21
setembro
2010
17:21

Maioria dos capacetes inspecionados pelo Ipem no 13º MotoCheck-Up não traz etiquetas refletivas

Segundo  técnicos  do  Instituto de Pesos e Medidas de São Paulo (Ipem-SP),
autarquia vinculada à Secretaria da Justiça, que inspecionaram capacetes de
mais de 600 motociclistas que participaram do primeiro dia do MotoCheck-Up, o  maior  problema  encontrado  foi  a  falta  de  etiquetas refletivas nas
laterais e nas partes da frente e de trás do capacete.

Essa  é  uma  das  exigências  da  regulamentação  do Instituto Nacional de
Metrologia,   Normatização   e   Qualidade  Industrial  (Inmetro),  para  a
certificação do produto, que, antes de ganhar o selo, passa por ensaios que
garantem a segurança para o usuário.  Depois de analisar o capacete, o Ipem
informa  ao motociclista sobre os problemas encontrados e dá dicas sobre os
cuidados ao adquirir o produto.

Promovido  pela  Associação  Brasileira  dos  Fabricantes  de Motocicletas,
Ciclomotores,  Motonetas,  Bicicletas e Similares (Abraciclo), a 13ª edição
do MotoCheck-Up, será realizada até a próxima sexta-feira (24/9), das 8h às
16h30,  no bolsão do estacionamento ao lado da Assembléia Legislativa à Rua Manoel da Nóbrega s/nº, no Ibirapuera, zona sul da capital.

Técnicos  do  Ipem-SP participarão do evento nos dias  22 e 24 de setembro,
das 8h30 às 16h.

                               Fiscalização

Na rotina de trabalho do Ipem-SP ou operações especiais, agentes fiscais do
Ipem-SP visitam estabelecimentos que comercializam capacetes para verificar se  os produtos ostentam o selo do Inmetro no casco e em etiqueta costurada ou impressa internamente e na cinta jugular.

A  etiqueta  deve  ter  as  seguintes informações escritas de forma clara e
legível:
   Nome ou marca do fabricante
   Designação  do  modelo,  que  pode  ser  omitido  caso esteja marcado no
      próprio capacete.
   Mês e ano de fabricação, dígitos com altura mínima de 3 milímetros
   Tamanho  expresso  em  centímetros,  dois dígitos com altura mínima de 3
      milímetros (50 a 62 cm)
   Número e ano da norma
   A  frase:  “Este capacete foi feito para absorver uma parcela da energia
      de  um  impacto pela destruição parcial ou total de seus componentes.
      Substituir  o capacete após qualquer choque grave, mesmo que não haja
      danos visíveis”
   Deve  constar no capacete certificado os dispositivos retrorefletivos de
      segurança, conforme estabelecido pela Resolução Contran nº 203, de 29
      de setembro de 2006, item 9.2.3.

O Ipem-SP tem sediado reuniões do Inmetro com setor fabricante de capacetes para discutir mudanças na legislação sobre viseiras.

Para  obter  maiores  dicas do Ipem sobre os cuidados na hora de comprar um capacete para motocicleta, acesse o link abaixo:

http://www.ipem.sp.gov.br/4cs/consumo.asp?vpro=capacete

Recomendo estes outros conteúdos:

  1. Na próxima segunda-feira Ipem-SP participa do 13º MotoCheck-Up para orientar motociclistas sobre capacetes