18
julho
2011
23:06

No primeiro semestre, cesta básica embalada lidera incidência de reprovação

A cesta básica pré-embalada, vendida nos supermercados já contendo todos os itens essenciais para alimentação, é a líder em reprovação no ranking do primeiro semestre divulgado esta semana pela Ouvidoria do Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP), autarquia vinculada à Secretaria da Justiça.

(veja o ranking na íntegra: http://www.ipem.sp.gov.br/pdf/ranking_janeiro%20a%20junho_2011.pdf).

Do total de reclamações atendidas de janeiro a junho pelo departamento, todas (100%) foram consideradas procedentes. A irregularidade apontada pelos reclamantes, confirmada após ação de fiscalização da autarquia, é comum a todas as denúncias: a falta de selo do Inmetro no produto.

“É importante que o consumidor que tem o costume de adquirir a cesta básica já montada no supermercado fique atento à presença do selo na mercadoria, e que procure nossa Ouvidoria se não encontrá-lo. Essa participação é fundamental para que o quadro seja revertido”, explica o superintendente do Ipem-SP, Fabiano Marques de Paula.

Em segundo lugar, destaca-se o camarão embalado congelado, com 66,7% de reclamações procedentes relativas à diferença entre peso real e peso indicado na embalagem do produto. Na sequencia, estão os produtos têxteis (50%), que têm como exigência conterem etiqueta com informações sobre o produto, país de origem, identificação do fabricante. O terceiro item mais denunciado é o pão de sal (48,1%), por serem vendidos ainda por unidade, e não por peso, como exige a regulamentação do Inmetro.

Mais reclamados

O ranking divulgado pela Ouvidoria revelou ainda outro “campeão”, desta vez em número de reclamações: neste primeiro semestre, das 4.992 denúncias recebidas, 28% foram relativas a bombas de combustíveis. Em segundo lugar ficaram as balanças (11,5%) e pescado embalado (7%).

Somente acerca dos 15 itens mais reclamados (produtos, instrumentos de medição e serviços), foram registrados 582 atendimentos. Ao serem fiscalizados, 29% destes itens foram reprovados.

“A Ouvidoria registrou números significativos de atendimentos, o que demonstra seu papel como importante canal de informação com os cidadãos, sempre buscando a excelência no atendimento. Nossa meta é reduzir o índice de irregularidades nos produtos intensificando ainda mais nossas fiscalizações e contando com a parceria com o consumidor”, afirma Fabiano.

Recomendo estes outros conteúdos:

  1. No primeiro dia da “Operação Alô Doutor”, Ipem-SP reprova 16 lotes de material hospitalar
  2. Ipem-SP reprova 15 lotes de produtos de alvenaria analisados no primeiro dia da “Operação João-de-barro”
  3. Em operação conjunta, Ipem-SP e Procon encontram irregularidades em produtos de Páscoa
  4. Na próxima semana Ipem-SP verifica produtos de grande consumo no verão na “Operação Litoral-Pré-Medidos”
  5. Ipem-SP inaugura primeiro Posto de Verificação de Cronotacógrafo, em São José do Rio Preto

Seu email nao sera divulgado.
Campos obrigatorios marcados com *