21
abril
2011
15:44

Polícias identificam PM suspeito de ataques na Baixada Santista

 

Um trabalho de investigação conjunto entre a Corregedoria da Polícia Militar e a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Santos levou a Justiça a decretar, na noite dessa quarta-feira (20), a prisão temporária do soldado A.A.S., de 34 anos. O PM é suspeito de cometer uma série de atentados nas cidades de Santos e São Vicente, na Baixada Santista, na madrugada do dia 10 de abril. Os ataques deixaram uma pessoa morta e seis feridas.

O soldado passou a ser investigado quando registrou uma queixa de assalto em sua residência e o roubo de suas armas particulares. A polícia verificou que os calibres das pistolas (380 e .40) coincidiam com o calibre das armas utilizadas no atentado.

Segundo o major Levi Félix, porta-voz da Corregedoria da Polícia Militar, as suspeitas aumentaram quando cartazes identificando A. como o autor dos atentados foram espalhados por Santos e São Vicente. A partir daí, a Polícia Civil aprofundou as investigações.

Quando procurado pela polícia, o soldado foi encontrado limpando e fazendo modificações em seu carro, colocando rodas esportivas em seu Corsa preto. O veículo é idêntico ao registrado nas imagens de segurança captadas na madrugada dos ataques. A Polícia Civil já havia pedido a prisão administrativa de A. para agilizar as investigações e, ontem, solicitou à Justiça a prisão temporária.

Como o policial estava de férias na época, não foi aberto um Inquérito Policial Militar (IPM), já que é considerado um crime desvinculado à PM. Porém, a Corregedoria investiga o caso para apurar a conduta do soldado.

Testemunhas dos atentados já foram ouvidas. Segundo a Polícia Militar, as investigações não apontam nenhuma motivação para o crime, e indicam que as vítimas eram escolhidas aleatoriamente.

Ainda de acordo com o major Félix, A. passava por exames psicológicos anuais na PM e nunca demonstrou nenhum distúrbio ou comportamento suspeito.

O soldado já foi transferido para o Presídio Militar Romão Gomes, na zona norte da Capital.

O caso
Uma pessoa morreu e seis ficaram feridas, vítimas de disparos de arma de fogo, nas cidades de Santos e São Vicente, na madrugada do dia 10 de abril. Segundo testemunhas, uma pessoa em um carro preto parava, atirava nas pessoas e fugia.

Recomendo estes outros conteúdos:

  1. Chefes das polícias Civil e Militar destacam investimentos em segurança
  2. Arma usada para matar irmãs em Cunha é a mesma do suspeito
  3. Polícias investirão R$ 500 milhões em rádio digital
  4. Foto mostra atirador com barba comprida, um mês antes de ataques
  5. Polícia Militar vai registrar boletins de ocorrência

Seu email nao sera divulgado.
Campos obrigatorios marcados com *