15
setembro
2010
21:33

Segurança nas eleições será garantida por 58 mil PMs

São Paulo não terá Lei Seca no dia da eleição. Polícia Civil verificará crimes eleitorais

 

O secretário da Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto, recebeu, na tarde de terça-feira (14), o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo, Walter de Almeida Guilherme. Durante o encontro, foi discutido o esquema de segurança nas eleições, no próximo dia 3 de outubro. Ficou acordado que não será editada a portaria da Lei Seca, a exemplo do que aconteceu nas eleições de 2008.

Ferreira Pinto e o subcomandante da Polícia Militar, coronel Danilo Antão Fernandes, apresentaram ao presidente do TRE paulista o esquema de segurança montado pela PM, que inclui a guarda, a chegada e a saída das urnas dos locais de votação, o policiamento no dia da eleição e a segurança nos locais de apuração, entre outros.

A Polícia Militar utilizará todo seu contingente operacional no dia da votação, com 58 mil homens nos 645 municípios do Estado. Aproximadamente 30 mil PMs trabalharão efetivamente no pleito, 20 mil no policiamento ostensivo e 8 mil estarão de prontidão. A PM utilizará 11 mil viaturas no policiamento.

O delegado geral de polícia Domingos Paulo Neto expôs a orientação transmitida às delegacias para verificar crimes eleitorais, em colaboração com a Polícia Federal.

Também participaram do encontro o coronel José Eduardo Félix Oliveira, coordenador operacional da PM, e Marco Antonio Martin Vargas, juiz assessor da presidência do TRE-SP.

Seu email nao sera divulgado.
Campos obrigatorios marcados com *