20
novembro
2010
08:56

Sinais do fim dos tempos: após roubos, mais shoppings pedem antecedente criminal para papai noel

Cobrança existia, mas foi intensificada no Natal após série de crimes em SP.
Central Plaza Shopping e Higienópolis são alguns que adotaram medida.

O ator Silvio Ribeiro é a favor da medida adotada pelos shoppings de exigir antecedentes criminais de papais noéis (Paulo Toledo Piza/G1)

As medidas de segurança que vêm sendo adotadas pelos shoppings de São Paulo neste Natal para tentar evitar assaltos não perdoam nem “o bom velhinho”. Em razão da série de roubos deste ano, centros de compras da capital estão intensificando o pedido de atestado de antecedentes criminais para o papai noel. O que antes era uma solicitação eventual passou a ser uma exigência. Só os “ficha-limpa” poderão vestir a roupa vermelha e o gorro, tocar o sino, carregar o saco, distribuir balas, ouvir pedidos da criançada e tirar fotos.

Além da preocupação em proteger as crianças de eventuais pedófilos, as direções dos shoppings querem evitar que empregados temporários com passagens pela polícia ou condenações por crimes graves trabalhem nestes estabelecimentos durante as festas natalinas. Isso porque nesta época há um aumento natural no número de consumidores e, consequentemente, no volume de dinheiro que circula nesses locais, chamando a atenção de criminosos.

“Pedimos antecedentes criminais de papais noéis e de funcionários temporários. O pedido se intensificou mais agora por conta dos crimes que ocorreram nos shoppings. Isso de pedir atestado de antecedentes criminais já era hábito, mas agora se torna exigência”, afirmou Nislei de Oliveira, coordenadora de marketing do Central Plaza Shopping, na Vila Prudente, Zona Leste de São Paulo.

Segundo a coordenadora de marketing do shopping de 240 lojas, além do cuidado em coibir a pedofilia, a lista de antecedentes ajuda o empregador a conhecer melhor quem será contratado. “Quem vê cara não vê coração. Quando conversa com a pessoa é tudo bem, maravilhoso. É bom ter esse respaldo de estar vendo se estamos contratando pessoas que não tenham tido problemas”, disse Nislei de Oliveira.

Na região central de São Paulo, o Shopping Higienópolis também pede antecedentes criminais do papai noel, segundo a assessoria de imprensa. O local chegou a ser alvo de assaltos neste ano. Por questões de segurança, o centro de compras não informou quais outras medidas foram tomadas em relação a isso.

“Acho a exigência do atestado de antecedentes criminais um procedimento legítimo. Em face disso, o atestado de antecedentes é gratuito. Pode ser tirado online [pela internet] e na Secretaria da Segurança Pública. Não vejo constrangimento ao candidato e ao posto. Essa ação que era ocasional, restrita a um outro gestor de segurança, ficou usual até em face dos eventos que aconteceram em shoppings neste ano”, declarou o delegado José Antonio do Nascimento, da Delegacia de Patrimônio do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic).

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo, a lista de antecedentes criminais pode ser obtida de forma gratuita em delegacias, postos do Poupatempo ou pela internet. O documento só é fornecido ao requerente ou para quem tem a autorização dele. Uma empresa que quer checar os dados do seu empregado, por exemplo, precisa de uma procuração registrada em cartório, com firma reconhecida, da pessoa a ser investigada.

Atestado de antecedentes
Outros shoppings indagados pelo G1 alegaram questão de segurança para não comentar se pedem “ficha limpa” aos papais noéis. Apesar disso, empresas que fornecem “o bom velhinho” a esses pólos de vendas informaram que aumentou o número de shoppings cobrando o atestado de antecedentes criminais dos candidatos ao posto.

“Pedimos lista de antecedentes criminais de nossos candidatos a papai noel. Afinal de contas, o que está em jogo é a segurança das pessoas nos shoppings, além do nome da nossa empresa”, disse Eliana Beni, proprietária da Fábrica de Show, em São Paulo, agência com 50 papais noéis cadastrados. “Nossos papais noéis recebem oficina para shoppings, residências e eventos.”

De acordo com Eliana Benini, as pesquisas dos antecedentes dos são feitas no Poupatempo. “Já teve caso de papai noel que não foi pego porque não quis fazer antecedente criminal. Já recusamos em torno de 15 candidatos que não quiseram apresentar esse atestado. Tudo leva a crer que eles tinham passagem pela polícia, mas graças a Deus ainda não encontramos ninguém que tivesse cometido algum crime e chegou a trabalhar como papai noel”, disse a empresária.

Quem também é favorável à exigência dos atestados de antecedentes criminais são os profissionais que trabalham na segurança dos centros de compras. “Os shoppings precisam ser cuidadosos com o levantamento dos antecedentes e da vida pregressa de todos os funcionários que trabalham em suas dependências, sejam eles fixos, terceirizados ou temporários. Os shoppings devem ainda instruir os lojistas a terem o mesmo cuidado”, afirmou Tatiana Diniz, presidente da Associação Brasileira dos Profissionais de Segurança (ABSEG).

Procurada para comentar o assunto, a Associação Brasileira dos Lojistas de Shoppings (Alshop) informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que “os empreendimentos farão o que for necessário para oferecer segurança aos seus consumidores e lojistas, mas, por uma questão de estratégia, se negam a revelar as medidas que serão tomadas, inclusive no processo de triagem da mão de obra temporária”.

Imagem de ‘bom velhinho’

Já pensou se ele entra em uma relojoaria e ela é assaltada depois? Depois vão dizer que o principal suspeito pelo roubo é o papai noel” Silvio Ribeiro, papai noel e empresário

O G1 procurou um dos mais antigos papais noéis em atividade no país para comentar o que ele acha sobre a cobrança do certificado de antecedentes criminais. Além de ser papai noel, o ator e empresário Silvio Ribeiro, de 61 anos, também ministra cursos para quem quiser se matricular na escola e ganhar algum dinheiro se fantasiando.

“Além da aparência característica, da triagem, é feita entrevista com equipe, onde analisamos o perfil psicológico dos candidatos. Os que tiverem perfil para papai noel são investigados. É feita uma investigação de antecedentes criminais. Tem uma secretária que cuida disso. Se houver passagem pela polícia, a gente não contrata. Porque papai noel tem que manter imagem do ‘bom velhinho’. Simpático e amigo da criançada”, afirmou o papai noel Silvio Ribeiro, que também contrata papais noéis para shoppings.

“Acho que está muito certo fazer uma averiguação de antecedentes criminais porque é responsabilidade da empresa que envia o papai noel para shopping ou mansões no Morumbi e Jardins na noite de Natal. Faço questão de dizer ao shopping que nossos papais noéis têm lista de antecedentes criminais checadas”, disse Silvio Ribeiro.

Segundo ele, além disso, a sua empresa, a Claus Produções Artísticas, também assina um contrato com o shopping onde consta que o papai noel será monitorado por seguranças do centro de compras. “Nossos papais noéis são orientados e proibidos de entrar em lojas por questão de segurança, mesmo com o lojista querendo o papai noel lá dentro por questão de atração. Ele só circula no corredor. Já pensou se ele entra em uma relojoaria e ela é assaltada depois? Depois vão dizer que ele foi visto lá e as câmeras de segurança o gravaram lá dentro. Depois vão dizer que o principal suspeito pelo roubo é o papai noel.”

Kleber Tomaz/Fonte G1

Recomendo estes outros conteúdos:

  1. Chuvas retornam no fim de semana para boa parte do Brasil
  2. Frente fria traz chuva para São Paulo neste fim de semana; ouça previsão
  3. CET monitora trânsito nas imediações dos cemitérios para Operação Finados
  4. Após divulgação no blog, prefeitura limpa escadaria ao lado de viaduto
  5. Mutirão de testes de HIV terá plantão neste fim de semana