03
fevereiro
2011
16:17

Subprefeitura flagra descarte ilegal de entulho às margens da Billings

Ação irregular ocorria em aterro clandestino; multa de R$ 12 mil foi aplicada

A Subprefeitura Capela do Socorro recebeu nesta tarde uma denuncia anônima que levou a apreensão de um caminhão despejando entulho e terra na avenida Dona Belmira Marin (altura do número 6.591), de forma irregular. No local estava ocorrendo um aterro clandestino para aplanar um terreno que eventualmente poderia abrigar construções ilegais.

O dono do caminhão foi multado em R$ 12 mil e o proprietário do terreno conduzido à Delegacia de Crimes Contra o Meio Ambiente de Cidade Dutra para abertura de Boletim de Ocorrência, já que a área onde o entulho estava sendo despejado é considerada de proteção aos mananciais da Represa Billings.

Participaram da ação a Guarda Ambiental da GCM, Fiscais da Subprefeitura e Agentes de Controle Ambiental da Secretaria do Verde e Meio Ambiente.

Prevenção

         A Prefeitura oferece diversas alternativas para que a população se desfaça de entulho e objetos que considera sem utilidade. Semanalmente, as Subprefeituras realizam operações de Cata-bagulho. Equipes das Subprefeituras trabalham recolhendo móveis e eletrodomésticos quebrados, restos de madeiras, pneus e demais objetos inservíveis. Durante a semana que antecede a ação, funcionários públicos visitam as ruas programadas orientando a população sobre como descartar, de forma responsável, os materiais e objetos que não querem mais.

 Além disso, o morador da cidade tem à sua disposição 36 Ecopontos espalhados pela capital (confira em http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/servicos/limpurb/ecopontos/index.php?p=4626).  Cada pessoa pode deixar nos Ecopontos até um metro cúbico de entulho por dia, o que corresponde a uma caixa d’água de mil litros, além de grandes objetos (móveis, poda de árvores etc.) e resíduos recicláveis. Nestas unidades o cidadão pode dispor o material gratuitamente em caçambas distintas para cada tipo de resíduo.

Caçambas

         Quem contrata o serviço de caçambas para se desfazer de entulho precisa se certificar de que a destinação do material será feita de forma correta. Em primeiro lugar, deve-se verificar se a empresa contratada possui licença e permissão para o funcionamento e, além disso, exigir a documentação que comprove a destinação regular do descarte. Este documento serve como recibo, que comprova a legalidade do trabalho realizado.

Toda empresa que presta este tipo de serviço só é considerada regular para funcionar, quando cadastrada e autorizada pela Prefeitura da Cidade de São Paulo e pela CETESB. Para conhecer a lista das empresas credenciadas, basta acessar o site: http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/servicos/limpurb/cadastro_limpurb/index.php?p=4629

Para denunciar o descarte irregular o munícipe pode utilizar o telefone 156 ou o site da Prefeitura (http://sac.prefeitura.sp.gov.br/). Também pode se dirigir às Praças de Atendimento das Subprefeituras.

Recomendo estes outros conteúdos:

  1. Subprefeitura flagra veículo depositando entulho em via pública em M’ Boi Mirim
  2. Subprefeitura flagra mais um descarte irregular na zona Sul
  3. Jornalista flagra descarte de entulho na zona Leste
  4. Subprefeitura lacra ferro-velho clandestino na Zona Leste de SP
  5. Prefeitura amplia projeto e SP ganha grelhas recicláveis em ruas de 23 Subprefeituras