17
novembro
2010
22:12

Telhados brancos na capital passa por primeira votação em plenário

Uma das justificativas do plano apresentado do vereador Goulart é que a cor branca reflete mais a luz e absorve menos calor, o que ajudo a combater o aquecimento global. Bom para o meio ambiente, melhor ainda para os cidadãos

Foi aprovado na última quarta feira, em primeira votação na Câmara Municipal de São Paulo, o Projeto de Lei 615/2009 do Vereador Goulart, para que a população pinte os telhados de suas casas de branco, de modo a reduzir os efeitos do Aquecimento Global. O parlamentar ressalta a importância de trabalhar em conjunto com a sociedade hoje, para que futuramente a Terra não sofra tanto com os impactos causados pelo homem. 

A proposta do Vereador se fundamenta na campanha One Degree Less, lançada no Brasil, que têm como principal objetivo a diminuição de um grau Celsius da temperatura da terra. Esta ação trata de um programa criado pela organização Green Building Council Brasil, uma empresa voltada para desenvolver a indústria da construção sustentável, fundada em março de 2007.

Entre as justificativas, Goulart aponta a redução no gasto com energia para o resfriamento dos imóveis, pois se as coberturas fossem pintadas de branco, iam refletir mais luz solar e absorver menos calor, pois a maioria deles são escuros e emitem apenas 20% da luz solar.

Seguindo este raciocínio, a One Degree Less afirma que as áreas urbanas, chamadas de ilhas de calor apresentam cerca de 1 a 6° C a mais do que as regiões rurais. Isso é resultado da retenção e radiação da luz solar pelos edifícios e o calor do uso de energia elétrica.

Segundo pesquisadores da Lawrence Berklay National Laboratory, da Califórnia, nos Estados Unidos, a monitoração de 10 edifícios, nesta cidade e na Flórida, demonstra que o uso de telhados frios poupa, para moradores e proprietários, de 20 a 70% do uso anual de energia de resfriamento.

Os telhados pintados de branco, ou de outra cor clara, possuem reflexão de 60% ou mais, os efeitos de incidência solar diminuiriam, ou seja, a cada 100 metros quadrados pintados, compensaria 10 toneladas de emissão de CO2. Se em 20 anos todos as coberturas forem pintadas, teremos o efeito de tirar metade dos carro que rodam em todo o mundo a cada ano deste programa.

“Antes de pensarmos que a medida é difícil de ser aplicada ou em qualquer argumento contrário, é importante ressaltar que se trata de uma ação para a preservação do meio ambiente e isso carece de atitudes rígidas, afirma o Vereador Goulart autor do Projeto de Lei. “Dessa forma, a lei ajudará a combater o aquecimento global. Isso é bom para o meio ambiente e para os cidadãos da cidade de São Paulo que poderão conviver em uma cidade melhor’’, ressalta.

Recomendo estes outros conteúdos:

  1. Antes de Mudar é Preciso Melhorar
  2. Polícia Militar forma sua primeira oficial para a Tropa Montada
  3. Presidente Lula assina decreto que garante direitos às comunidades atingidas por barragens
  4. Procon-SP pede explicações da Eletropaulo sobre apagão no Centro
  5. Governo de São Paulo entrega obras de urbanização na zona Leste da Capital

Seu email nao sera divulgado.
Campos obrigatorios marcados com *