28
abril
2011
10:08

Vítimas de violência sexual têm direito a atendimento gratuito

“Casa de Saúde da Mulher”, da Unifesp, oferece atendimento diferenciado às mulheres e adolescentes vítimas de violência sexual desde 1998.

A Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP, por meio da Unidade “Casa de Saúde da Mulher”, ligada ao Departamento de Obstetrícia e apoiada pela Faculdade de Enfermagem e Pró- Reitoria de Extensão, oferece atendimento diferenciado às mulheres e adolescentes vítimas de violência sexual desde 1998.

O serviço conta com atendimento multiprofissional, composto por profissionais da área de enfermagem, médicos, psicólogos, assistentes sociais e ultrassonografistas, além de oferecer apoio jurídico por meio da Organização Pró-Bono, na qual uma advogada se disponibiliza, gratuitamente, a orientar, acompanhar e facilitar o acesso das pacientes aos encaminhamentos jurídicos eventualmente necessários, caso a paciente assim o desejar.

Denunciar a violência sexual é um direito de opção das mulheres, independente da obrigação que os serviços de saúde têm em oferecer o atendimento às pessoas agredidas.

Segundo o dr. Osmar Colás, mestre em obstetrícia pela Unifesp e responsável pela “Casa de Saúde da Mulher”, o diferencial do serviço é o fato de respeitar o direito da mulher em querer ou não denunciar a agressão sexual, antes de receber o devido atendimento médico. “Nós entendemos que a saúde da mulher deve ser mais importante do que a denúncia na delegacia já que, por este motivo, muitas mulheres deixam de ser atendidas por acharem que serão obrigadas a fazer a denúncia policial antes ou depois do atendimento”, afirma Colás.

O atendimento multiprofissional é necessário para que se realize a prevenção, não só de uma possível gravidez decorrente da violência, bem como das doenças sexualmente transmitidas como: sífilis, hepatites, AIDS entre outras; das complicações sociais como acesso a medicações, escolas, empresas, etc.; traumas psicológicos resultantes da violência (Transtorno de Estresse Pós- Traumático). Na Casa da Mulher, o atendimento psicológico é diferenciado, já que se alinha com estratégias de psicoterapia breve, com média de 12 sessões. Desta maneira, a instituição oferece um auxílio completo, sem imposições às mulheres, respeitando seus direitos de exercício à cidadania.

Serviço

Casa de Saúde da Mulher

Os atendimentos de emergência (imediatamente após a agressão sexual) são realizados no Pronto-Socorro do Hospital São Paulo, por equipe treinada neste tipo de violência. Logo após, as vítimas são encaminhadas para a “Casa de Saúde”, para o devido acompanhamento ambulatorial pela equipe especializada multiprofissional.

End.: Rua Borges Lagoa,  418 – Vila Mariana – São Paulo – SP

Informações e marcação de consultas: tel. (11) 5084 4987

Horário de atendimento: de segunda a sexta-feira, das 07h00 às 17h00

Sobre a Unifesp

A Unifesp foi apontada em 2011, pela terceira vez consecutiva, a melhor universidade federal do País segundo o Índice Geral de Cursos das Instituições de Ensino Superior do País (IGC), elaborado pelo Ministério da Educação (MEC) e Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).

Criada oficialmente em 1994, a Unifesp originou-se da Escola Paulista de Medicina (EPM), entidade privada fundada em 1933 que foi federalizada em 1956. Em 1940, a EPM inaugurou o Hospital São Paulo, primeiro hospital-escola do País, que hoje é o Hospital Universitário da Unifesp, localizado no campus São Paulo, no bairro Vila Clementino.

Na ocasião da criação da Unifesp, a instituição era a primeira universidade brasileira especializada em Saúde, abrigando em seu currículo de graduação os cursos de Medicina, Enfermagem, Biomedicina, Fonoaudiologia e Tecnologias Oftálmica e Radiológica.

Em 2005, iniciou-se o projeto de expansão por meio do Programa de Apoio ao Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), coordenado pelo Ministério da Educação (MEC), com a criação do campus Baixada Santista. Em 2006, foi criado o campus Guarulhos, seguido de Diadema e São José dos Campos, em 2007, dando seguimento ao processo de ampliação. O ambicioso processo de expansão fez com que a Universidade saltasse de um para cinco campi e de cinco para 28 cursos. Com os novos campi, a Instituição deixou de atuar exclusivamente no campo da saúde, inaugurando cursos nas áreas de Humanas (Guarulhos), Exatas (São José dos Campos) e Biológicas (Diadema). O campus Osasco, com início das aulas previsto para o primeiro semestre de 2011, será voltado para a área de Negócios. No Vestibular 2011, a instituição oferece 2.669 vagas em 33 cursos de Graduação.

Atualmente, a Unifesp conta com 6.442 alunos matriculados nos cursos de Graduação, além de 3.342 discentes nos cursos de Pós-Graduação Stricto Sensu (Doutorado, Mestrado e Mestrado Profissionalizante) e 6.296 na Pós Graduação Lato Sensu (Especialização e Aperfeiçoamento,). Além disso, a instituição conta com 800 discentes no maior programa de residência médica do Brasil.

A Unifesp tem em seu quadro 1.163 docentes, sendo que 95% possuem título de doutor, um percentual que marca a qualidade de ensino oferecida pela Instituição.

No segundo semestre de 2010, tiveram início as atividades do campus avançado de Extensão Universitária da Unifesp, o primeiro deste tipo no Brasil, implantado no município de Embu das Artes, na Região Metropolitana de São Paulo. O campus avançado de extensão universitária da região de Santo Amaro, na capital paulista, também inicia suas atividades no começo de 2011.

Recomendo estes outros conteúdos:

  1. Zona oeste tem cinema gratuito, com filmes nacionais, a partir de segunda-feira
  2. Subprefeitura da Freguesia do Ó abre 170 vagas para dança, ioga e expressão corporal
  3. Internauta reclama de péssimo atendimento em hospital de Sorocaba
  4. Subprefeitura cria Praça de Atendimento Itinerante; bairros serão visitados
  5. Polícia registra 900 vítimas do golpe por telefone. Acompanhem, com exclusividade, uma negociação até o fim

Seu email nao sera divulgado.
Campos obrigatorios marcados com *